Menu

24 de set de 2011

O erro certo.


Despertou-se assim, tão levianamente que me calei. Eu que tão pouco sei ficar quieta, só abro a boca para bocejar. Precoce? Tardio? Eu... dando importância a comentários que se tornam inexistentes com a sua presença. Você que rapidamente cala o mundo com tamanha força e amedronta quem ousa revidar. Sabe, eu gosto disso. Gosto mesmo! Estou procurando em horóscopos, em sinais e em outras pessoas algo referente a você como forma de atitude, para quando eu aparentemente não sei o que fazer. Estou a um passo de errar, com a intuição agindo e dizendo que poderia ser melhor assim. Declarações a essas horas são meramente desnecessárias. São em vão, vazias e ignoradas. Ao ponto de botarmos tudo por água a baixo, meu coração se vê sem saída. Ninguém acredita; eu que sou de recusar tudo, aceitei tão fácil o que me propôs que o universo estranhou. Discussões em que te jogo para longe, com o intuito que você - pela lei da física - volte. E você volta, antes mesmo que eu sinta saudades e quando não volta, finge que nem foi. E não me mexo, e se me mexo é ao me ver não suportar. E não te puxo, mas se te puxo é para dizer: "Vem, que ainda não acabou." Talvez eu esteja sendo tão auto-suficiente para mim agora, que esqueço que hoje você também é cúmplice disso. Toda essa auto-estima que me mostra o que há muito tempo, eu não queria ver. Você me levantou, ao quase me deixar cair. Ao mesmo tempo em que te agrado, te questiono: Qual é o amor que suporta terremotos, ventanias e as vezes até um arremesso de sapato pela parede? Inexistente, escondido e irreal. Brigar e te beijar, fazendo você gostar... é um circulo vicioso que o acaso fez rimar. 
Decidindo agora, ou mais tarde, quero pedir para errar comigo, em busca do acerto que visto aqui de baixo parece tão distante... Mas por favor, se for pra errar vamos errar juntos e todos os erros de uma vez. Com medo, inconsciente e errando, rapidamente sem freio. Conheci uma perdição da qual temo me perder, da qual eu temo perder. É como se eu soubesse que vem tempestade por aí, mas esteja colocando o casaco, as botas e procurando o guarda-chuva para passar por ela. Disposta a errar, a duvidar, a sofrer e principalmente a me arrepender. Os fatos não podem alterar, o que no meio de uma briga sussurrou um 'eu te amo' tão baixinho que fingi que não ouvi, para não amolecer. Para não confundir as decisões que antes, estavam decididas. O mundo quer saber o porque inventamos milhares de empecilhos que neguem o que queremos, porque afinal: queremos? O que esta errado é que se der certo, foi porque eu quis. De tão afobada para viver que me tornei. Não é questão de darmos certos juntos, é questão de estarmos juntos para  poder dar certo.

4 comentários:

  1. Adorei o texto, me vi em muitos trechos. Cê tá escrevendo muito, moça! Heheh

    ResponderExcluir
  2. Me vi em muitos trechos. +1 KK LINNNNNNDO s2

    ResponderExcluir
  3. Primeiro de tudo, me senti olhada por esse plano de fundo, depois, vamos ao que se pede ;x Sou amiga, mas sou leitora e cara, esse texto tá sendo tão meu que desconfio que um dia você veio aqui ficou me vendo e depois foi escrever ele correndo pra não esquecer nada, nenhum detalhe.

    "Não é questão de darmos certos juntos, é questão de estarmos juntos para poder dar certo." Pois é, acho que essa é a melhor parte do texto, a parte que define qualquer "não relacionamento, ainda". E no caso, foi a definição perfeita do meu relacionamento.

    Você sabe, só você me entende tão bem assim.

    ResponderExcluir
  4. E quem foi que disse que não usei vocês como inspiração, ein ein? Hehe. Minhas lindas!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...