Menu

23 de dez de 2014

Sobre prato de sopa e amor

    
Bati a colher na mesa. Nada o irritava mais. Me olhava pelo vão entre o óculos e o jornal, só pra ver se eu não cometia nenhuma loucura que afetasse a sua sua nítida lucidez. Pronto, desprezo entregue com sucesso!
Bati a colher no prato, eu ainda não havia terminado de comer, ainda não havia terminado de amar. Eu só queria atenção, desde criança. Desde criança que eu sou tão criança.
O sujeito estava mais frio que a minha sopa. Eu sempre associei frieza com morte e em meio a esse clima fúnebre, os restos desse relacionamento já cheiravam mal. 
Era difícil aceitar um término, apesar de ser mãe solteiro desse amor. Foi assim, gerei e criei sozinha. 
Rolou tanta coisa nesses últimos meses, e é sempre tão difícil deixar um filho ir embora. Minha falta de amor próprio sempre resolve opinar. Resolve perdoar.
Chutei a perna dele debaixo da mesa, eu ainda não havia aprendido a implorar atenção de maneira formal, eu tinha que apelar.  
Também, o que eu poderia esperar? Alguém que mal entende o que diz Chico Buarque, mal poderia me amar. A sensação era a de que ele sempre estava correndo para poder ir embora, ainda que estivesse em sua própria casa. 
Bati a colher no prato! E não é que aparentemente eu era uma mulher firme? Pena que as minhas ameaças não amedrontavam mais ninguém. 
Sussurei: "Maldita a hora que nua, por dentro e por fora, me mantive fielmente sua".
Eu tinha que arrumar um jeito de sair daqui. Se até o Tim Maia precisou de motivos pra ir embora, eu que já os tinha de sobra, ainda não tinha ido por que? 
A saliva do orgulho é tão amarga pra tê-la que engolir só pra poder continuar...
Já passou tanto tempo e ainda me penduro nas roupas dele feito criança. Eu queria segurar a barra, mas consigo só com ajuda do outro lado. 
Dessa vez, fico defendo a frase de efeito. Nem isso sei mais finalizar.


3 comentários:

  1. "Eu tinha que arrumar um jeito de sair daqui. Se até o Tim Maia precisou de motivos pra ir embora, eu que já os tinha de sobra, ainda não tinha ido por que?" Amor é uma coisa estranha mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Sentindo sua falta no blog. Volta!!!! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nossa que textos ótimos , adorei todos em,
    Adoraria ter você participando do projeto em meu blog, o PROJETO: TEXTOS, POEMAS E CRÔNICAS !
    Vem participar !
    http://atraspenteadeira.blogspot.com/2015/07/projeto-textos-poemas-e-cronicas.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...