Menu

26 de mai de 2012

Confissões de uma amante.



Eu tinha diversas peças de roupas sujas para lavar junto a ele. E talvez isso seja mais uma das milhares de coisas que ele não deva ter te contado. Ele era rodeado de fatos não argumentáveis e "aí" de mim se ousasse argumentar. Suas sobrancelhas que reprovam a maneira como estou indo embora, não me assustam. Digo mais, também não me apaixonam mais. 
Ele é seu. É claro que é. E você é dele. Se não fosse seu, também não seria meu. Porque de acordo com a lógica que ele impôs, eu tenho cara de segunda. Mas olha, eu não acho que a culpa seja só dele, que mania idiota e feminista essa a nossa de colocar todas as culpas de tudo quanto é sofrimento nos homens. O desejo da traição não é um sentimento masculino. É um ato humano, tipico humano, sem caráter, sem princípios e cheio de desejos. Fomos cúmplice, a partir do momento em que eu o persegui nitidamente tendo total consciência do quão comprometido ele era. Mas isso não o torna o mocinho, ele veio porque quis. Leu os termos de responsabilidade e assinou um contrato sem compromisso nenhum do qual eu o apresentei. Não havia regras. Ele só me queria, embora fosse em silêncio. Ainda sim, não acredito que deixasse de te gostar. Sobre mim, adoro tudo que é proibido. Placas de proibido me excitam, me convidam e eu vou. Mas eu não venho ao caso, e ele concorda.
Ouvi falar que você já me conhece. Que tem total consciência da minha existência, mas peço que não te desesperes. Não se sinta incapaz de satisfaze-lo. Pior seria se sentir incapaz de faze-lo feliz. Assim como eu me sinto. Então não se submeta a se inferiorizar diante a mim. 
Tagarelei por longas horas. Usei dos meus mais singelos artifícios para conquista-lo. Eu queria é que ele me apresentasse a todos os carinhas que jogam futebol com ele. Eu queria que ele apresentasse todos os cantos de sua casa pra mim, me deixando intima de cada rodapé. Não consegui. Vão! Foi em vão.
Eu era a outra... E não é que rapidamente me acostumei? Nunca fui exigente. Eram apenas longas noites errantes de dois corpos desconhecidos sem um pingo de reciprocidade. Eu não me incomodava em ser sexo sem compromisso, nem de ser papo sem compromisso, mas passei a me incomodar em estar vivendo um amor sem compromisso. Percebi o quão aguçava minha alergia. O quanto me incomodava cair de figurante. O figurino e o cenário também passaram a me desagradar. Eu apaguei os faróis e abandonei a estrada. 
Ele é seu. E qual é a dúvida nisso? A nossa porcentagem sempre foi ridiculamente menor. E é dessa maneira que me despeço disso aqui deixando claro que por mais que hoje eu me ame, admito que quem nasceu pra ser a segunda nunca vai ser a primeira. 
De nada adiantou as minhas aulas de costura. Não sei remendar o corpo dele junto ao meu, e a culpa é minha. Os homens nos tratam como nós nos tratamos. Fui uma musica mal decorada da qual ele esqueceu de tocar. Tenho diversas roupas sujas para lavar junto com ele, mas evito. Por mim, por você, por ele e por todo esse triangulo amoroso do qual eu escolhi fazer parte. Não admito que me tratem como biscate, vagabunda ou o diabo a quatro. Era só desejo. Eu que de tão tola achei que fosse algo a mais, até perceber que o coração não se divide em dois. Ele é seu. Ele e todo esse perfume doce, olhar falsamente sincero e essas palavras duvidosas. As mais duvidosas que já ouvi. Opto por não ouvir mais, tranquilize-se e lembre-se disso. Ambas somos mulheres, rivais por natureza, e após termos dividido do mesmo guarda-chuva, cabe a nós analisarmos se não valeria mais a pena enfrentar a tempestade com uma capa de plástico. Durabilidade eficaz. Fui amante, e dessa palavra polemica hoje eu só queria levar pra mim as três primeiras letras. 

5 comentários:

  1. eu me desmancho lendo os teus textos. É tão doce e ao mesmo tempo intenso. Me maravilha *-*

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delicia ler isso. Esse foi um assunto do qual achei interessante retratar. Faz parte!
      Obrigada.

      Excluir
  2. Super me identifiquei. Vivi praticamente isso uns anos atrás. O que diferencia é que de segunda eu passei p primeira... eu consegui conquista-lo. Muito legal o seu texto. Faça um com um final feliz, a amante conquistando o primeiro lugar hihi. Um beijo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Farei. Era o fim que eu gostaria de ter tido em alguns dos meus casos, mas não tive. Fico feliz que você tenha tido e mais feliz ainda que tenha gostado do texto. Beijos, beijos!

      Excluir
  3. Adoro ler os textos... me identifico demais

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...