Menu

28 de abr de 2013

A boa filha à casa torna.


Voltei pra casa. Me vi cansada e voltei. Me vi sendo muito. Me vi lotada. Me pedi. Quis me desfazer dessa arrogância mas não pude, me neguei. Nem me pergunto como consegui entrar em casa depois do tanto que me remobiliei. Eu jurei ser a mulher mais interessante do mundo e me vi despedaçar junto com as minhas teorias. Rasguei todas as minhas crônicas e sabe lá Deus o que vai ser das minhas próximas palavras. Sei que elas me faltam e que me fazem falta.
Me vi sendo muito, muito pra tudo. Não levaram o meu nome a sério. Eu sou Bárbara. Tão bárbara que cansei. Deixei minha ultima peça cair e me vi nua numa extremidade de um corpo desconhecido. Eu só queria me sentir um pouco mais mulher. 
Mas voltei pra casa e cá entre nós, o que me deu na cabeça de sair desvairada por aí? Voltei... Bom ver que meus prendedores de cabelo continuam no mesmo lugar e que ainda não sei onde coloquei o par da minha sapatilha azul... Que bom. Que bom que cansei e voltei, que bom que cedi. Que bom que não consegui ser mais maleável ao ponto de aceitar tudo de olhos fechados. Bom ver que o meu condicionador permanece de ponta cabeça e que mesmo eu sendo tão arrogante, ainda me querem bem nessa casa. Que bom, ao menos. A partir de agora, só me entrego para mim mesma. Só ouço das minhas musicas. Só vivo a minha vida. Qual é que foi a minha? Me dopei, me rasguei e me prendi... Corri pra uma cama que não era minha, aceitei um aluguel que não era meu. Mas voltei. Detesto ter que assumir que estava errada, mas estava. Eu era muito, eu sou bárbara. Tanto que esgotei. Voltei. 

Um comentário:

  1. "Me vi sendo muito, muito pra tudo." uma hora a gente tem que deixar o orgulho de lado e voltar, sei como é! muito lindo o texto! beijo ;*

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...