Menu

14 de abr de 2013

L'amore.


Eu avisei que largaria tudo caso você se despusesse a aceitar esse meu jeito de levar a vida. Caso você se acostumasse com o meu temperamento setenta por cento menina e o resto mulher. Te avisei e não, eu não estava brincando. Sei que lá no fundo, te assusta saber que é a pessoa mais importante da minha vida sem nem ter feito esforço pra isso. Eu largaria tudo, ainda que eu perceba o quanto te amedronto quando não satisfeita com nada jogo tudo pro alto. Mesmo sabendo que você encontraria alguém melhor, que gostasse tanto da cultura e da comida japonesa quanto você caso realmente procurasse, mas também sei que uma hora ou outra sentiria falta de mim e das minhas gritarias no ápice do meu italianismo transparente, nem que fosse só pra te irritar com cócegas nos pés, sentiria saudades de mim. Saudades da louca que te conheceu no semáforo e nunca mais te perdeu de vista. Talvez a loira do carro do lado fosse mais sexy e mais interessante do que eu, mas a minha fiel amizade com os anjos fez com que você também me mirasse. Eu avisei que desde então, eu largaria tudo por fazer desse romance o artigo principal dessa minha jornada jornalistica. Ainda que você ameace procurar coisa melhor para fazer, dividir experiências musicais comigo ainda tem sido algo que te arranca gargalhadas, as nossas poucas noites sozinhos ainda satisfaz o teu prazer, eu sei porque vejo, sou boa de ver essas coisas, e de fazer também, e além do mais prometi fazer você sentir essas sensações e ainda que eu seja tão desajeitada, te ajeito no meu colo e daqui você só sai se realmente souber como é amar outro alguém depois de tanto tempo.
E ainda que outras milhares de mulheres te admirem tanto quanto eu, estou intacta, daqui não saio e daqui ninguém me arranca. Só você, se quiser... Mas não quer. Ainda que quisesse, ou que cogite a ideia, sentiria falta de mim e das minhas gritarias no ápice do meu italianismo transparente, nem que fosse só pra cozinhar as mais diversas massas, te engordaria de tudo e principalmente de amor. Ainda que eu te estresse, te irrite e te subestime, é bobeira me deixar passar sem me notar, fingir não gostar, eu largaria tudo para que você ficasse. Nem que fosse só de mentirinha, só por saber que o seguindo o contexto, tenho passeado pelo seu corpo e pela sua vida como se pisasse em Veneza, calmamente, apaixonadamente. 

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do teu jeito de escrever, da riqueza de sentimentos que existe no teu texto. Vou acompanhar o blog de perto, não o conhecia e me identifiquei. Parabéns, você tem um dom pra poucos!

    Blog: O silêncio não existe
    Beijos, Lenise.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...